AMAZÔNIA

AMAZÔNIA
GENTE DA MESMA FLORESTA

terça-feira, 30 de junho de 2009

Meu endereço!!!


Amigos, este texto saiu na agenda da Caixa Economica Federeal 2009, juntamente com outros de poetas e escritores de todas as capitais brasileiras. Essa é uma edição comemorativa da tradicional agenda "Brinde" de fim de ano da caixa, e coube a este humilde cidadão a tarefa de descrever o nosso endereço, o que fiz com muita emoção!

MEU ENDEREÇO!
Nosso Forte São José de Macapá como quem opera um parto, abre os braços manhãzinha para receber o sol que o majestoso Rio mar acaba de parir. Assim nascem os dias na capital do Estado do Amapá, situada à margem esquerda do Rio Amazonas, dividida pela linha do equador, portal de entrada para a descoberta de um povo hospitaleiro, que ainda guarda com pureza características de seus ancestrais.
E quem somos nós afinal? Somos Índios, Negros e Brancos, com todos os traços culturais advindos dessas etnias, literalmente misturados e refletidos no nosso cotidiano. Traços que nascem através das maravilhosas mãos das parteiras tradicionais, do extrativismo da Castanha do Brasil, do encontro dos tambores de Batuque, Marabaixo, Zimba e Sahirê. Traços que se solidificam nas mãos das mulheres louceiras do Maruanum, ecoam mundo afora através da música do Senzalas e tantos outros maravilhosos expoentes da arte de traduzir em música os nossos sentimentos.
Traços que rodopiam além das nossas fronteiras nos pés de bailarinos que fazem sucesso na Europa e integram o mundialmente respeitado Balé Bolshoi. Traços de um Amapá que se reflete em obras pintadas com resina de açaí e num maravilhoso artesanato com características muito próprias, que singra os rios rumo ao futuro nas canoas do povo do Bailíque.
Nossa herança Tucuju, se manifesta em nossos hábitos alimentares e no nosso comportamento ribeirinho. Mas vão além os nossos afluentes étnicos, a força de nossa afro-descendência, cadencia os nossos passos em volta da roda em forma de mandala, nas festas de Marabaixo e Batuque do nosso Curiaú. Do Oiapoque ao Jarí, nossa identidade eminentemente Amazônica, revela-se no estrondo da pororoca, desliza veloz nas revoltas águas da Cachoeira Grande do Amapá e precipita-se vertiginosa da cachoeira de Santo Antônio em Laranjal do Jarí. Nosso céu que se transforma em arco-íris com a revoada dos guarás no Goiabal é o mesmo que cobre o manto esmeralda das florestas do parque do Tumucumaque. Florestas que abrigam sob seu frondoso verde, fauna e flora inestimável.
A lenda do Tarumã de Calçoene alça vôo com o cordão de pássaros do Amapá e lança-se ao Araguari na imaginação fértil do poeta. O Vominê na festa de São Tiago em Mazagão, a luta entre Mouros e cristãos contada a céu aberto, o Zouk Love, dançado em Oiapoque, fronteira entre Brasil e a Guiana Francesa, revelam flashes da historia dos povos que pra cá vieram mar a baixo nos porões dos navios negreiros.
O Amapá é uma colcha de retalhos, um misto dos tantos Brasis que o Brasil ainda está por descobrir. Hoje, temos um pouquinho de gente de cada canto desse país continental, contribuindo cada um à sua maneira para a construção do que vemos refletido no espelho, a nossa identidade.
Este lugar de cores e de sonhos ainda tão possíveis, de tantos saberes e crenças populares, de bela e calorosa gente, é o meu endereço, o meu lugar, este é o meu Estado do Amapá.
Zé Miguel

GLOSSÁRIO

Zimba, Saihrê, Batuque e Marabaixo – Folclore do Amapá
Maruanun- Comunidade do município de Macapá
Bailíque – Arquipélago que faz fronteira com o Estado do Pará
Tucuju – Povo Indígena ao qual se credita a condição de ancestrais dos primeiros habitantes do Amapá
Curiaú – Comunidade remanescente de Quilombo AP
Tarumã- Lenda do folclore popular do Amapá
Vominê- Gênero musical cantado na Festa de São Tiago (município de Mazagão)
Zouk love- Gênero musical característico das Guianas Francesas

Um comentário:

alberto disse...

cara,na primeira vez que ouvi "Meu endereço.....na esquina do rio mais belo com a linha do equador" senti que ia ser sucesso. como muitos outras obras suas. Eu mesmo um dia pedi a voçê que colocasse suas musicas cifradas, na rede. Te admiro muito,não só como esse artista talentoso, mas como cidadão,lucido e que tem influenciado a cultura desta terra. E ai, mesmo aqueles que não tem as mesmas posições que as suas aprenderam a lhe respeitar. Sucesso, paz e muita inspiração, pra continuar produzindo.
albertopaesuro@hotmail.com

SEJAM BEM VINDOS(AS) AO MEU"CANTO"

"Sejam bem vindos todos e todas que se importam com os outros, que se inquietam e manifestam suas inquietações, todos e todas que acharem que podem fazer a diferença... Quem sabe fazendo diferente... Todos e todas capazes de se emocionar com uma canção... Com a sutileza da beleza de uma flor... Todos e todas que acreditam na força verdadeira do amor"