AMAZÔNIA

AMAZÔNIA
GENTE DA MESMA FLORESTA

domingo, 29 de novembro de 2009

VI FECMAC EM PORTO GRANDE!!




Fui convidado e recebido com muito carinho, pela direção da Escola Estadual Maria Cristina para participar Do VI FECMAC, festival anualmente realizado pela escola, onde os alunos fazem interpretação de texto e cantam as nossas canções, o que dá à comunidade uma bela oportunidade de conhecer nosso trabalho.
Fiquei muito feliz com o carinho e o respeito com que fui recebido, emocionei-me com a mocinha de 11 anos que cantou Pérola azulada, em minha homenagen e que chorou quando fui agradecer e abraça-la. Senti ali um nó na garganta ao perceber que apesar de estarmos geográficamente tão perto, parecemos estar a milhas e milhas distantes, tal é o descaso com que é tratada a nossa contribuição para o crescimento desta terra através do nosso trabalho. Não é dado pelo poder público a estas comunidades, o direito de acesso ao nosso fazer cultural, apesar de sermos sabedores da existencia de uma Secretaria de Estado da cultura com orçamento definido e tudo mais, fico espantado ao não encontrar nos municipios por onde passo, qualquer atividade promovida por este orgão que vise valorizar as manifestações locais, muito menos ainda, de intercambio entre os varios municipios, para que nosso povo se conheça e se reconheça refexo dos seus saberes e sabores culturais, e assim, se aproprie de sua própria identidade.
Que bom que a direção das escolas, por iniciativa propria de seus mestres e gestores, tem tomado para si a tarefa de não deixar na obscuridade o que fazemos com tanto carinho e sacrificio, tarefa esta que deveria ser levada adiante pela união das duas Secretarias, a de Educação e a de Cultura, não devemos esquecer, que o primeiro contato de qualquer ser humano com o mundo, vem através da cultura.
Se projetos como este da escola Maria crsitina tivessem total apoio da secretaria de cultura, nos artistas podería-mos visitar quem sabe todo o Estado uma vez por ano, levando para estas comunidades, espetáculos com a mesma qualidade técnica que apresentamos aqui na capital. Assim, daría-mos às comunidades a oportunidade conhcer o que fazemos e a nos artistas a de ampliar nosso espaço de atuação, consecutivamente aquecendo um mercado, que apesar de informal e absolutamente ignorado pelo Estado, tem uma rica cadeia produtiva. Gera renda e emprego, além de ajudar a equilibrar espiritualmente a nossa gente. Já pensaram no que seria um mundo sem artes? Sem música? Sem dança, teatro ou artes plásticas? Sem Fotografia, Cinema e artesanato?... Como seria esse mundo?
Que bom que pessoas como o Irlando, diretor da escola Maria Cristina, tomam pra si essa responsabilidade. Meu muito obrigado a cada professor e cada diretor de escola que toma pra si essa luta, que compreende que so poderemos avançar se aprendermos a amar o que somos, a cada acadêdmico da nova geração, que desde já paltam suas experiencias nas nossas vivencias passadas, e se aventuram a empunhar a bandeira da valorização regional como contribuição decisiva para a construção do todo Nacional.

Fica aqui o meu desejo, de que os homens nas poltronas luxuosas dos gabinetes públicos resolvam dar ao nosso suado dinheirinho dos impostos, que nos são tão cruelmente “Impostos”, o devido destino, e que ele, o “Imposto”, possa retornar em beneficio para nós, pobres e injustiçados contribuintes.
Muito obrigado Irlando e Girlane, Muito obrigado a todo o povo de Porto Grande que recebeu não so a mim, mas tambem ao meu compadre Osmar Junior, O meu querido amigo Amadeu Cavalcante e a Banda Negro de Nós com todo carinho e respeito, chegando a mudar a data de seu evento para que nos fosse possivel estar presentes!!!
Um grande e forte abraço a todos e a todas!! 


Um comentário:

irlando disse...

Olá Zé Miguel, Nós é que agradecemos o privilégio de ter por alguns instantes o prazer da companhia dos mais ilustres cantores e compositores da música amapaense. O evento foi um sucesso e repercuti até hoje na cidade. As pessoas conhecem a sua música e gostam muito. Mais uma vez queremos te agradecer por ter atendido ao nosso convite, esperamos o seu retorno com ansiedade. Um grande abraço de todos da Escola Maria Cristina Botelho e até breve. Irlando e Girlane.

SEJAM BEM VINDOS(AS) AO MEU"CANTO"

"Sejam bem vindos todos e todas que se importam com os outros, que se inquietam e manifestam suas inquietações, todos e todas que acharem que podem fazer a diferença... Quem sabe fazendo diferente... Todos e todas capazes de se emocionar com uma canção... Com a sutileza da beleza de uma flor... Todos e todas que acreditam na força verdadeira do amor"